domingo, 2 de setembro de 2018

Professores fazem protesto em Marajá Sena por causa...


Professores em Marajá do Sena fazem protesto na Câmara Municipal.

“Prefeito de Marajá do Sena diz ser uma questão pessoal, não conceder reajuste salarial para os professores”, afirma professora





Os professores da rede municipal de ensino de Marajá do Sena (MA), lotaram, na tarde da ultima sexta-feira(31), a galeria da Câmara Municipal, em busca  de apoio dos vereadores, para o cumprimento da Lei que garante os direitos da classe adquiridos, mas segundo a categoria, o prefeito não está cumprindo.

De acordo com a coordenadora do núcleo do SINPROESEMMA naquele município, Antônia Cléia Sousa da Silva, o prefeito Lindomar Araújo, “até o momento, nunca concedeu o reajuste salarial aos professores de Marajá do Sena, e que o plano de carreira, cargos e salários do magistério de Marajá do Sena, lei 19/2007, é de direito dos professores, é lei”, garante.











De acordo com a lei 19/2007, em seu artigo 43, fica assegurado o mês de março, para revisão dos valores do piso salarial dos servidores da rede pública municipal de ensino de Marajá do Sena – MA.

Outra questão polemica em Marajá do Sena, envolvendo o prefeito, é a remoção dos professores para a zona rural.

Quanto a respeito das remoções, os professores afirmam contarem com um documento, que assegura os meses na sede, mas por conta de perseguição política, o prefeito da cidade, Lindomar Araújo fez uma nova portaria e colocou alguns professores para lecionarem no interior, sendo que quem votou para o prefeito, que estavam no interior, ele colocou os mesmos na sede, nos lugares dos professores que foram removidos, e que de acordo com a classe, o motivo é perseguição polític. “Pois quem não votou nele ou não apoia seus candidatos, estão sendo de alguma forma, punidos”, afirma a sindicalista.

Os vereadores, por sua vez, receberam os professores em audiência, por unanimidade, declararam apoio a categoria e confirmaram que  a classe pode contar com eles pra  o que der e vier.

Em  seu depoimento, a presidente do Simproesemma, Antonia Cléia, se emocionou durante um desabafo.










“Se eu viver 1000 anos, serão 1000 anos dedicado em defesa dos nossos direitos”, disse.

A sessão da Câmara em que aconteceu a mobilização dos docentes marajaneses contou com as presenças dos vereadores Pedro do Airton, Cleone, Celestino, Willami, Almir Soares, Negão e o presidente da Casa Ernaldo. Dos nove vereadores do município, dois estiveram ausentes: Os vereador Dadá e Bismarqui César. O vereador Dadá, justificou sua ausência, informando que seu carro teria quebrado na cidade de Lago da Pedra, onde estaria a negócios.

Entre os três principais assuntos pautados para serem discutidos na sessão desta data (31/08), dois, foram relativos à participação dos professores, remoção de professores da sede para zona rural e plano de cargos, carreira e salários do professores.

Fato curioso: a maioria dos vereadores da cidade são professores ou já exerceram o cargo docente algum dia.



 



 



Com informações do Blog do Vilmar Ferreira


Nenhum comentário:

Postar um comentário