quarta-feira, 20 de dezembro de 2017

Nota pública, Alexandre Assaiante sai do governo de António França...

NOTA PÚBLICA - SAÍDA DO GOVERNO

Quando eu decidi retornar para Pedreiras e abandonar toda uma história na Capital, eu vim por um único motivo: AMOR!

Amor por minha cidade, pela minha gente e por minha família, que há quase 10 anos não me tinha mais por perto com tanta frequência.

Durante esse tempo que passei fora, iniciei a construção da minha carreira acadêmica e profissional nos melhores lugares que eu poderia acessar. Me graduei em Direito em uma faculdade reconhecida nacionalmente pela sua metodologia (UNDB), trabalhei em um órgão referência em gestão pública, inclusive com premiações a nível federal (e aqui eu não poderia deixar de ser grato à Defensoria Pública do Estado do Maranhão pelos valiosos ensinamentos administrativos e interpessoais a mim proporcionados), me especializei em Direito Público em uma universidade historicamente reconhecida pela sua competência (PUC-MG) e hoje, caminho rumo à conclusão de mais uma pós-graduação, dessa vez em Gestão Pública Municipal, pela Universidade Federal do Piauí.

No entanto, mesmo tendo voltado para minha terra natal cheio de entusiasmo, otimismo, esperança e conhecimento para pôr em prática, eu não encontrei terreno fértil para desempenho de tal tarefa.

Até hoje eu não aprendi (e nunca vou aprender) a ver coisas erradas e ficar calado, a apagar “incêndios administrativos” causados por falta de planejamento/gestão/conhecimento. Não sei ver gente crescendo passando por cima dos outros. Não sei fingir ser o que não sou para agradar a visão de ninguém. Não sei ver gente que não sabe, fingir que sabe. Não sei falar o que não sinto pra agradar quem ouve. Eu sou assim, espontâneo, verdadeiro, leal às minhas verdades e extremamente esforçado no que faço.
 
Não quero participar de um governo para me beneficiar, na verdade nunca quis, pois eu só faço uma coisa enquanto acredito nela, perdendo isso, eu, da forma que comecei, paro.

Só pra que vocês entendam, eu, quando larguei meu trabalho em São Luís e vim para Pedreiras, vim para começar ganhando metade do que eu recebia lá (fato esse que se perdurou até o meu último dia de trabalho na Prefeitura), e vim por acreditar que algo poderia ser feito em prol de nossa cidade, não para ficar rico às custas do dinheiro público.

Por conta dessa realidade, me perguntaram uma vez se eu tinha me arrependido de ter vindo trabalhar na Prefeitura Municipal, diante de tal questionamento eu me calei e fiquei a imaginar na resposta. Hoje eu consigo dizer, convictamente, que se fosse pra fazer tudo de novo, EU FARIA, pois quando fiz, fiz cheio de crença de que o que eu estava fazendo era a coisa certa, no entanto, se eu pudesse voltar a um ano atrás, com a vivência que tenho hoje, eu acho que teria feito uma outra escolha.

Atualmente tenho outra prioridade profissional, mas acima de qualquer coisa, hoje volto a ficar em paz com minha consciência, coisa essa que não tem dinheiro no mundo que compre. E parafraseando José Régio em seu poema intitulado “Cântico Negro”, eu digo: eu não sei por onde vou, nem pra onde vou, SÓ SEI QUE NÃO VOU POR AÍ.

Diante disso (e outras coisas que não compensam a escrita), informo a todos, que a partir de hoje, por meio de decisão própria, eu não componho mais o governo do Prefeito Antônio França, apesar de confiar muito na sua pessoa e saber que seu coração, ainda que ignorante, está cheio de boa vontade.

Enfim, minha Pedreiras querida, mais uma vez te deixo e dessa vez com coração mais partido ainda, pois agora saio, além de saudosista, cheio de desesperança em relação ao teu futuro.

À minha família, o meu amor eterno. Por vocês eu já fiz muitas coisas, faço e continuarei fazendo tudo o que estiver ao meu alcance.

A todos os meus amigos, o meu mais sincero afeto e agradecimento pela acolhida.
 
À minha amada Pedreiras, que sem sombra de dúvidas faz parte do meu eu e do meu DNA, o meu respeito pela sua realeza e reverência à sua história. A todos os pedreirenses eu deixo dito: pra vocês eu estarei sempre à disposição. CONTEM COMIGO!

Ao Prefeito Antônio França, deixo registrado meus votos de sucesso e prosperidade. Muito obrigado por ter me apresentado a realidade (ainda que caótica) de uma Prefeitura Municipal.

Lembro-me que te pedi uma coisa quando nos unimos e agora ao me afastar reforço o pedido: cuide de nosso povo e de nossa cidade, por favor.

Lembro-me ainda de ter dito quando tu ganhaste a eleição, que tu havias se tornado, pela tua trajetória política, a aposta de liberdade de todos os que estavam ao teu lado (que ressalta-se eram os integrantes das classes mais pobres de nosso município) e, talvez, a última esperança de uma boa política para muita gente. Portanto, Antônio, tua responsabilidade é grande. Muito grande.

Boa sorte, Prefeito. Que teu caminho seja de luz.

Atenciosamente, Alexandre Assaiante.

Nenhum comentário:

Postar um comentário